Seguidores

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Saudades de Semente



















Só raras vezes, a folha chora de dor.
Na lágrima da vida, o pólen do amor,
No meu coração, a face de teu albor.

Enquanto eles correm, namoro o tempo,
Estático, imerso no lago do pensamento,
Navego nas ondas deste mágico momento.

No silêncio do fim o som exala a paixão.
Enquanto eles sorriem, sou do tempo uma adoção,
Poucas saudades na semente da emoção.




 Ronaldo Honorio 





Direitos Reservados - Lei 9.610 de 19/02/1998



Imagem: Google

3 comentários:

maria claudete disse...

Maravilhoso! Estou amando este momento semente, continua buscando meu amigo, você está cada vez melhor!
Parabéns, mesmo!

Edith Lobato disse...

Esta é uma saudade a que eu chamo de eterna. Muitos gostariam de viver tendo a sombra desta árvore ao lado, mesmo que se esteja longe.Para ela nunca deixamos de ser criança, nunca deixamos de precisar de seu abrigo.Muitos não lhe dão valor quando em vida, outros anseiam por sua sombra sem conhecê-la. E muitos, por alguma incontingência da vida lhe são indiferentes.Capituço aqui no momento de composição deste teu poema.Parabéns pela bela homenagem.Uma boa tarde Ronaldo. Beijos daqui do Pará com sabor de açaí.

Zilda Santiago disse...

Belo poema Ronaldo.Estou passando aqui enviada por Liane,sua amiga também.Gostei do blog.Bjs no coração.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens Recentes

Atualizações no seu email

Insira seu email aqui:

Delivered by FeedBurner